Bioestimuladores (hidroxiapatita de cálcio e ácido polilático)

Bioestimuladores: como eles podem melhorar a sua pele?

Hoje muito se fala sobre o uso de bioestimuladores para impulsionar a produção de colágeno pelo organismo. O que acontece é que, com o passar dos anos, principalmente a partir dos 30, a produção de colágeno em nosso corpo diminui e começamos a sentir os sinais do envelhecimento. Rugas, cabelos mais finos e flacidez facial são apenas algumas das consequências dessa redução em nosso organismo. Isso porque o colágeno é uma proteína que compõe o tecido conjuntivo e é uma das principais substâncias responsáveis pela sustentação e firmeza da pele.

O envelhecimento em si é um processo natural e não há nada de errado com isso, claro. Porém, os efeitos do tempo podem ser motivo de incômodo e, assim, muitas pessoas procuram por tratamentos que possam ajudá-las nesse processo.

Assim, uma das opções que estão mais em alta para amenizar a perda de colágeno no corpo são os justamente os bioestimuladores.

O que são bioestimuladores?

Os bioestimuladores são substâncias injetáveis e que estimulam as células (fibroblastos) do próprio corpo na produção de colágeno. A grande vantagem é que essas substâncias são biocompatíveis e bioabsorvíveis, ou seja, não agridem o corpo e são absorvidas sem prejudicar o organismo.

Atualmente, entre os mais conhecidos estão ácido polilático, hidroxiapatita de cálcio e policaprolactona. Confira como cada um age no organismo:

– Ácido polilático: permite a reestruturação da pele e tecidos subjacentes e, assim, combate a flacidez. O ácido pode ser usado tanto na face quanto em outras áreas como pescoço, colo, braços, abdômen, pernas e glúteos. O procedimento suaviza os danos dos tecidos, causados pelo envelhecimento natural, corrigindo a espessura da pele e redefinindo o contorno facial e corporal. Não é recomendável o uso do ácido polilático na região dos olhos e lábios.

– Hidroxipatita de cálcio: a substância atua tanto como bioestimulador quanto como preenchedor. É indicada para o preenchimento de áreas da face onde houve perda de estrutura, além de áreas corporais, como as mãos. Em outras regiões do corpo como abdome, glúteos, coxas etc., a hidroxiapatita de cálcio é utilizada para melhorar a qualidade da pele e redução da flacidez.

– Policaprolactona: é formado à base de água com microesferas de policaprolactona, promove um preenchimento instantâneo e estimula a produção de colágeno. É um bioestimulador extremamente versátil e indicado para tratamento de diversas regiões: maças do rosto; queixo; têmporas; bigode chinês e mandíbula.

Como os bioestimuladores são aplicados?

Os bioestimuladores são injetados em pontos específicos e criteriosos do rosto e corpo, o que torna os resultados naturais e harmoniosos. O produto é injetado com cânulas ou microagulhas na derme profunda, em tecidos de gordura e na proximidade dos ossos. Logo após a aplicação, é possível notar seus benefícios, e o processo de melhorias continua ao longo dos meses, uma vez que o próprio organismo é estimulado a produzir colágeno, favorecendo o aspecto jovial da pele.

Quanto tempo as aplicações de biostimuladores duram?
A durabilidade é de 18 meses a 4 anos.

Nunca é demais lembrar que, mesmo se tratando de um procedimento minimante invasivo, o tratamento com bioestimuladores deve ser realizado por um médico dermatologista devidamente qualificado. A aplicação, quando feita de maneira incorreta, pode acarretar efeitos danosos à saúde.